Noticias

CRMV-RO faz orientações sobre o Código de Ética durante pandemia do Coronavírus

Responsive image

O Conselho Regional de Medicina Veterinária de Rondônia (CRMV-RO) orienta os profissionais médicos veterinários e zootecnistas acerca do Código de Ética profissional durante a pandemia de Coronavírus (Covid-19), que ocorre em todo o mundo.

 

Confira as seguintes dicas:

É vedado ao médico veterinário (Art. 8, 10, 13, 14 e 15):

• Divulgar informações sobre assuntos profissionais de forma sensacionalista, promocional, de conteúdo inverídico, ou sem comprovação científica;

• Praticar qualquer ato que possa influenciar desfavoravelmente sobre a vontade do cliente e que venha a contribuir para o desprestígio da profissão;

• Realizar experiências com novos tratamentos clínicos ou cirúrgicos em paciente, cujo projeto de pesquisa não tenha sido submetido e aprovado pelo Comitê de Ética;

• Deixar de comunicar aos órgãos competentes e ao Conselho de sua jurisdição as falhas nos regulamentos, procedimentos e normas das instituições em que trabalhe, sempre que representar riscos à saúde humana ou animal;

• Manter conduta incompatível com a medicina veterinária;

• Atrair para si, por qualquer modo, cliente de outro colega, ou praticar quaisquer atos de ocorrência desleal.

• Receitar sem prévio exame clínico do paciente.

• Oferecer nem permitir que seus serviços profissionais sejam oferecidos como prêmio de qualquer natureza.

• Veicular em meios de comunicação de massa e em redes sociais os preços e formas de pagamento de seus serviços.

• Divulgar os seus serviços como gratuiros ou com valores promocionais.

 

É falta de ética (Art. 25 e 26):

• Divulgar fora do meio científico processo de tratamento ou descoberta cujo valor ainda não esteja expressamente reconhecido por órgão competente;

• Participar de divulgação, em qualquer veículo de comunicação de massa, de assuntos que afetem a dignidade da profissão;

 

Com relação aos deveres do médico veterinário (Art. 6° e 17°):

• Exercer a profissão evitando qualquer forma de mercantilismo;

• Denunciar pesquisas, testes, práticas de ensino ou quaisquer outras realizadas com animais sem a observância dos preceitos éticos e dos procedimentos adequados;

• Agir sem se beneficiar da fraqueza, ignorância, saúde, idade ou condição social do consumidor para impor-lhe produto ou diferenciar a qualidade de serviços;

• Fornecer informações de interesse da saúde pública e de ordem econômica as autoridades competentes nos casos de enfermidades de notificação obrigatória.

 

Com relação aos zootecnistas, é dever (Art. 21):

• Não divulgar, fora do meio científico, descoberta cujo resultado ainda não esteja expressamente reconhecido por órgão competente;

• Não participar da divulgação, em qualquer veículo de comunicação, de assuntos que afetem a dignidade a profissão;

 

É vedado ao Zootecinsta (Artigos 11 e 14):

• Atrair para si, por qualquer modo, cliente de outro colega, ou praticar quaisquer atos de concorrência desleal;

• Criticar pejorativamente ou fazer comentários desabonadores ou desnecessários sobre a conduta ou serviços profissionais de colega ou outro profissional;

• Pleitear para si emprego, cargo ou função que esteja sendo exercido por outro colega;

• Deixar de comunicar a seus auxiliares as condições de trabalho que possam colocar em risco a sua saúde ou integridade física;

• Deixar de cumprir as normas emanadas dos órgãos ou entidades públicas inclusive dos Conselhos Federal e Regionais de Medicina Veterinária.

 

São deveres do Zootecinsta (Artigos 13, 17 e 18):

• Prestar seus serviços sem condicioná-los ao fornecimento de outro serviço ou produto, exceto quando estritamente necessário e concordância prévia para que a ação se complete;

• Agir sem se prevalecer da fraqueza, ignorância, saúde, idade ou condição social do usuário;

• Evitar a poluição ou contaminação ambiental por resíduos orgânicos ou inorgânicos, devendo utilizar sistemas adequados de tratamento de efluentes e resíduos resultantes da exploração e indústria animal;

• Exercer a profissão evitando qualquer forma de mercantilismo ou práticas e atos que configurem a concorrência desleal com os colegas ou outros profissionais.